NOSSA HISTÓRIA

Desde muito pequena sou uma apaixonada por acessórios…

Cresci vendo minha mãe trabalhando com joias e semijoias, e eu sempre junto ajudando a escolher as peças.

Os anos foram se passando e cada vez mais eu estava dentro desse universo encantador…

Eu sempre gostei muito de me arrumar… de colocar acessórios, isso fazia com que eu me sentisse mais bonita. E vem daqui, sem eu ter noção no início, o porquê da Halita – que até então nem existia.

Há 8 anos atrás eu resolvi formalizar o negócio, que ainda não tinha nome, mas mesmo assim fiz.

Sempre me chamou a atenção coisas que têm um significado, e para colocar o nome à empresa não tinha como ser diferente. Queria um nome que fosse feminino, e que não fosse o nome de algo comum, como estrela, lua… sei lá… – eu e minha cabeça…! Aí eu ficava tentando juntar letras, sílabas, afim de criar um nome super especial, mas não estava tendo muito sucesso nisso.

Em um determinado momento, em um curso, uma amiga minha vira pra mim e diz: “Rafa, você já pesquisou nomes de pedras?” Respondi que não, e já comecei a pesquisar e fiz uma lista com os nomes que mais me agradavam. Ao voltar do coffee break ela viu minha lista e disse: “Gostei desse… Halita!” E Halita era justamente o nome que eu mais tinha gostado… um nome diferente… especial… um nome feminino… e que fazia e faz total sentido para mim e para a empresa!

Halita é o nome de um cristal de sal… nome de algo que tem sabor, que realça o gosto, que deixa os alimentos mais saborosos, e é uma substância vital para nós seres humanos. E fazendo uma analogia, demostrar carinho, amor, cuidado… seja para consigo mesmo ou para alguém especial é tão necessário quanto! E pra nós da Halita, as semijoias representam isso: uma demonstração de carinho… de valorização!

Quando iniciei a Halita, gostava muito do termo empoderar, pra mim era isso que eu queria com a Halita – empoderar mulheres, mas conforme fui me desenvolvendo como pessoa, me entendo mais e melhor, e compreendendo as relações, passei a não gostar mais desse termo, porque percebi que não conseguia fazer isso… não tem como eu dar poder à alguém, mas eu podia inspirar… inspirar as pessoas a se cuidarem, a se amarem, a demostrarem mais carinho para os seus… e esses pequenos gestos fazem uma grande diferença na vida.

Sempre entendi que o nosso exterior reflete o que temos por dentro, como nos vemos e como sentimos. Mas estudando e passando pelo meu processo de transformação – que é contínuo, entendi que com constância é possível sim mudar a forma como enxergamos a nós mesmos – sabe aquele voz que ecoa na sua cabeça quando as coisas não saem como você gostaria?! Pois é, sendo bem realista, essa é a forma como você se enxerga – e a gente mudando, consequentemente também mudamos a forma como enxergamos os outros, as relações e o mundo de uma forma geral, porque do jeito que fazemos uma coisa fazemos todas as outras, e ninguém dá o que não tem, isso é bíblico… não tem como eu ser legal com o outro se não consigo ser legal comigo, não tem como eu amar o outro se eu não me amo.

Mas aí você deve estar se perguntando: “ok, mas Rafa, e o que isso tem haver com semijoias?”

E eu te respondo: TUDO…

Se arrumar, se colocar bonita(o) é um ato de amor próprio, de auto cuidado, de auto valorização… e aprendi na pele, vivendo isso, que esses pequenos gestos são essenciais, que um gesto aparentemente desnecessário faz total diferença na forma como nos percebemos, como sentimos e na nossa auto confiança, e consequentemente nos nossos resultados, sejam eles afetivos ou profissionais… quando eu mudo tudo muda… quando eu me valorizo, o outro também me valoriza… quando eu tenho empatia comigo eu também consigo ter com o outro…

Esse têm sido meu aprendizado… e eu costumo dizer que a Halita sou eu… o porquê da Halita é o meu porquê… a Halita é o meu processo de transformação, o meu processo por me tornar uma pessoa melhor tanto pra mim quanto para os que estão a minha volta… sendo sal e luz na vida das pessoas, porque acredito que esse é o real sentido da vida!

Com amor, carinho e gratidão,

Rafaela Martins

NOSSA HISTÓRIA

Desde muito pequena sou uma apaixonada por acessórios…

Cresci vendo minha mãe trabalhando com joias e semijoias, e eu sempre junto ajudando a escolher as peças.

Os anos foram se passando e cada vez mais eu estava dentro desse universo encantador…

Eu sempre gostei muito de me arrumar… de colocar acessórios, isso fazia com que eu me sentisse mais bonita. E vem daqui, sem eu ter noção no início, o porquê da Halita – que até então nem existia.

Há 8 anos atrás eu resolvi formalizar o negócio, que ainda não tinha nome, mas mesmo assim fiz.

Sempre me chamou a atenção coisas que têm um significado, e para colocar o nome à empresa não tinha como ser diferente. Queria um nome que fosse feminino, e que não fosse o nome de algo comum, como estrela, lua… sei lá… – eu e minha cabeça…! Aí eu ficava tentando juntar letras, sílabas, afim de criar um nome super especial, mas não estava tendo muito sucesso nisso.

Em um determinado momento, em um curso, uma amiga minha vira pra mim e diz: “Rafa, você já pesquisou nomes de pedras?” Respondi que não, e já comecei a pesquisar e fiz uma lista com os nomes que mais me agradavam. Ao voltar do coffee break ela viu minha lista e disse: “Gostei desse… Halita!” E Halita era justamente o nome que eu mais tinha gostado… um nome diferente… especial… um nome feminino… e que fazia e faz total sentido para mim e para a empresa!

Halita é o nome de um cristal de sal… nome de algo que tem sabor, que realça o gosto, que deixa os alimentos mais saborosos, e é uma substância vital para nós seres humanos. E fazendo uma analogia, demostrar carinho, amor, cuidado… seja para consigo mesmo ou para alguém especial é tão necessário quanto! E pra nós da Halita, as semijoias representam isso: uma demonstração de carinho… de valorização!

Quando iniciei a Halita, gostava muito do termo empoderar, pra mim era isso que eu queria com a Halita – empoderar mulheres, mas conforme fui me desenvolvendo como pessoa, me entendo mais e melhor, e compreendendo as relações, passei a não gostar mais desse termo, porque percebi que não conseguia fazer isso… não tem como eu dar poder à alguém, mas eu podia inspirar… inspirar as pessoas a se cuidarem, a se amarem, a demostrarem mais carinho para os seus… e esses pequenos gestos fazem uma grande diferença na vida.

Sempre entendi que o nosso exterior reflete o que temos por dentro, como nos vemos e como sentimos. Mas estudando e passando pelo meu processo de transformação – que é contínuo, entendi que com constância é possível sim mudar a forma como enxergamos a nós mesmos – sabe aquele voz que ecoa na sua cabeça quando as coisas não saem como você gostaria?! Pois é, sendo bem realista, essa é a forma como você se enxerga – e a gente mudando, consequentemente também mudamos a forma como enxergamos os outros, as relações e o mundo de uma forma geral, porque do jeito que fazemos uma coisa fazemos todas as outras, e ninguém dá o que não tem, isso é bíblico… não tem como eu ser legal com o outro se não consigo ser legal comigo, não tem como eu amar o outro se eu não me amo.

Mas aí você deve estar se perguntando: “ok, mas Rafa, e o que isso tem haver com semijoias?”

E eu te respondo: TUDO…

Se arrumar, se colocar bonita(o) é um ato de amor próprio, de auto cuidado, de auto valorização… e aprendi na pele, vivendo isso, que esses pequenos gestos são essenciais, que um gesto aparentemente desnecessário faz total diferença na forma como nos percebemos, como sentimos e na nossa auto confiança, e consequentemente nos nossos resultados, sejam eles afetivos ou profissionais… quando eu mudo tudo muda… quando eu me valorizo, o outro também me valoriza… quando eu tenho empatia comigo eu também consigo ter com o outro…

Esse têm sido meu aprendizado… e eu costumo dizer que a Halita sou eu… o porquê da Halita é o meu porquê… a Halita é o meu processo de transformação, o meu processo por me tornar uma pessoa melhor tanto pra mim quanto para os que estão a minha volta… sendo sal e luz na vida das pessoas, porque acredito que esse é o real sentido da vida!

Com amor, carinho e gratidão,

Rafaela Martins

Seu Carrinho